Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Julho, 2021

Os Pais da Igreja e a Substituição Penal

Se nos perguntássemos por que Jesus teve que morrer na cruz, a maioria de nós responderia: "Para pagar pelos nossos pecados!". É uma resposta bastante objetiva e parte da seguinte premissa: Deus nos criou em estado de plenitude e perfeição (Gn 1:26-28), contudo o pecado seduziu a humanidade e a condenou a morte (Gn 3:14-19; Rm 6:23). Adão, como representante da humanidade, transmitiu essa condenação a todos os outros (Rm 5:12-4; 1 Co 15:45-49) e Deus estabeleceu um padrão de regra para a justiça (Rm 3:19; Gl 3:19-20), junto com a condenação para quem a descumprisse (Dt 27:26). Todos nós acabamos descumprindo a Lei (Rm 3:9-20; 7:4-20), mas Cristo em si cumpriu a Lei por nós e pagou pelos nossos pecados (Ef 2:15; 1 Pe 2:24) De forma sintetizada, esta é a doutrina da substituição penal.  Poderia fazer um texto defendendo ela, mas o texto completo da Apologia à Doutrina da Substituição Penal  está em meu site, escrita pelo Mateus Magalhães com colaboração do Victor Hugo e a minha

O Massacre de São Bartolomeu segundo C. H. Spurgeon

O MASSACRE DE SÃO BARTOLOMEU C. H. Spurgeon Le Massacre de la Saint-Barthélemy, François Dubois, 1572-1584. Musée cantonal des beaux-arts de Lausanne. A infame atrocidade perpetrada na véspera de São Bartolomeu, 1572, pelos católicos romanos contra os inofensivos huguenotes ou protestantes da França não deixará de ser lembrada com mais intenso horror até o dia da restituição universal . A frieza dos procedimentos que instigaram tamanha carnificina e as paixões diabólicas que levaram os nobres e estadistas católicos a romperem os limites da humanidade ao liderar o massacre  tornam o evento sem paralelo na história dos enormes crimes. Assim, não há sombra de dúvida sobre quem eram os originadores do plano. Os católicos romanos conceberam o mais amargo ódio contra os huguenotes e estavam decididos de que a terra deveria ficar livre deles. Catarina de Médici, cuja inimizade furiosa contra o protestantismo fez dela um motor admirável no terrível desígnio, controlou seu filho, Carlos IX, suf